2

Como contar para sua mãe que não é mais virgem

"Mãe, é o seguinte... Eu não sou mais virgem"

A estudante Gabriela Capuano conta para a CAPRICHO como revelou para a mãe que já tinha transado com alguém
Foi assim, meio na lata, que Gabriela Capuano, 20 anos, contou para a mãe que já tinha transado. Não foi tão simples quanto parece. Gabriela demorou quase um ano para dar o comunicado. E olha que as duas já tinham conversado sobre sexo numa boa. Mas quando o tema é primeira vez... Por que, mesmo no século 21, isso ainda é tão difícil? 
Gabriela tinha 18 anos quando resolveu contar para a mãe que tinha transado oito meses antes. Ela dá duas razões para ter demorado além da vergonha, é claro. A primeira é a pressão da mãe, que ficava em cima, dando indiretas tipo "Já rolou?", ou então "Você já foi em motel?". A segunda é ter perdido "brechas de conversa que pudessem introduzir o assunto", como aproveitar uma cena picante em uma novela. O tempo foi passando e Gabriela se calou.

Assim como 42% das 380 leitoras que participaram de uma enquete no site da CAPRICHO, Gabriela queria, sim, falar com a mãe sobre sexo, contar que não era mais virgem. Ao mesmo tempo, nesta mesma enquete, as meninas diziam que tinham medo da reação dos pais se falassem da primeira vez. "Minha mãe me mataria se soubesse que já transei", disse uma garota de 15 anos.

Não existe uma fórmula secreta de como abordar o assunto com os pais. "Cada filha sabe a mãe que tem e cada mãe sabe a filha que tem", diz o psicólogo Claudio Picazzio. Ele diz que ainda existe muito preconceito em relação à primeira vez das meninas. "Os garotos são incentivados pelos pais a transar logo. As meninas, não", explica. Isso torna o diálogo mais difícil. Mas se você acha importante conversar com sua mãe e discutir com ela a experiência da primeira vez, coragem. Leia as dicas do psicólogo na próxima página e boa sorte. No mundo moderno, ninguém nunca morreu por causa disso.

Ela demorou para contar Gabriela Capuano, 20 anos
Dificuldade: lidar com a pressão da mãe para saber se ela já tinha transado.
Quando contou: oito meses depois da sua primeira vez, quando a mãe parou de perguntar.
Como contou: a mãe estava falando sobre uma menina de 13 anos que estava grávida e daí ela disse: "Mãe, eu não sou mais virgem".

Pra quem contou primeiro: para as amigas e depois para a irmã mais velha.
A reação da mãe: disse que já sabia.

Dica: não deixar as "brechas" passarem se rolar uma oportunidade de falar, se esforce. Se não tem intimidade, tente ir criando, conversando aos poucos.

"Eu e minha mãe sempre conversamos sobre tudo. Só não entro em detalhes. Já falamos sobre sexo e prevenção; minha mãe me levou ao ginecologista quando eu ainda era virgem. Quando decidi transar, busquei informações em revistas, internet, com as amigas, com a médica. Não me senti à vontade para falar porque minha mãe me pressionava para que eu contasse pra ela, me sufocava. Até rolaram algumas brechas para falar sobre o assunto. Mas eu tinha um pouco de vergonha porque sexo ainda é um tabu. Os filhos não conseguem imaginar que os pais transam e os pais não conseguem imaginar que os filhos transam. Além disso, tem o medo. Como os pais têm de dar exemplo, dar bronca, isso deixa os filhos intimidados. Mas acabei falando e minha mãe disse que já sabia. E nem foi tão difícil. Não acho legal omitir coisas da minha mãe, não sei fazer isso, acho essencial ter diálogo com os pais."

A mãe dela descobriu Mariana Ribeiro, 19 anos

Dificuldade: achou que a mãe passaria a proibi-la de ir para baladas.

Quando contou: não contou, apenas confirmou.

Como contou: a mãe descobriu lendo o diário dela.

Pra quem contou primeiro: para as amigas.

A reação da mãe: chorou, ficou chateada, pois a filha não confiou.

Dica: preparar a mãe, aproveitando o tema aparecer na tevê para puxar papo. Dizer que o namorado é carinhoso deixa a mãe mais tranqüila.

"Minha mãe é única, principalmente quando comparo com as mães das amigas. A gente sempre teve liberdade pra falar de tudo. Nunca teve história de sementinha ou de cegonha em casa. Mesmo assim, não consegui contar para ela que tinha transado. Foi nóia minha. Eu achava que ela ia me proibir de sair com meu namorado de ir para a balada se soubesse que eu não era mais virgem. Pior: fiz o maior teatro meses depois, pedi para ela me levar ao ginecologista, porque eu estava para viajar com o namorado. Quando voltei de viagem, falei que tinha sido a primeira vez. Por isso ela ficou muito chateada quando leu o meu diário e descobriu que tinha rolado bem antes disso. Nem fiquei brava por ela ter lido. No fundo, foi um alívio. Quando conversamos, ela chorou e eu também fiquei mal. Hoje eu me arrependo de ter agido daquela maneira e tenho uma relação mais madura com o sexo."

Já posso contar?
A resposta pode estar nestas cinco perguntas pra você fazer a si mesma
1) Você está preparada para ouvir sobre a vida íntima da sua mãe? Se sua mãe faz o tipo amiga, ela pode querer falar sobre a intimidade dela.
2) É um bom momento para falar com ela? As duas precisam estar calmas e ela, no mínimo, de bom humor.
3) Ela está preparada para ouvir? Não dá para chegar dizendo "já transei" se vocês nunca falaram de sexo antes. Comece falando aos poucos, mostre que sente desejo.
4) O truque da amiga funciona? Nem sempre dá certo dizer que aconteceu com "uma amiga". Sua mãe não é boba. E a reação dela é mais suave com a amiga.
5) Será que preciso mesmo contar para ela? Nem sempre é obrigatório falar. Nem todas as mães conseguem lidar com isso numa boa. É importante ter informação e responsabilidade na vida amorosa.

Quero poder contar Laura Cortez, 16 anos, da Galera CAPRICHO, é virgem. Mas, quando deixar de ser, quer contar para a mãe

"Eu contei para minha mãe quando dei o meu primeiro beijo. Ela fica sabendo quando eu fico a fim de um cara também. Como sou muito de dar opinião, meus pais sabem o que eu penso a respeito de tudo. Minha mãe já me levou ao ginecologista e foi súper na boa. Meus pais são mais ou menos modernos. O principal é que eles confiam em mim. Eu sou uma pessoa muito calma, vou preparando o terreno antes de dizer qualquer coisa. Eles sabem que sou racional, penso muito antes de tomar qualquer decisão. Minha mãe tem motivos para confiar em mim, por isso também não quero pisar na bola com ela. Claro que não é fácil falar com os pais sobre isso, mas, se você nunca tentar, como é que vai saber como vai ser?"

Dados: Com quem você tem mais liberdade para falar de sexo?
Pergunta feita a 2 mil jovens brasileiros entre 15 e 23 anos
52% com amigos e colegas
32% com o(a) namorado(a)
22% com a mãe
Fonte: Pesquisa Jovens e Sexo, Ibope/Minesse/2003

Os pais falam de sexo com os filhos?
70% dos pais já falaram de prevenção com os filhos
cerca de 4% dos pais falaram sobre sexo com os filhos depois que eles deixaram de ser virgens
Fonte: Pesquisa Juventude e Sexualidade, Unesco/2004

Algumas meninas que participaram da pesquisa comentam como foram suas experiência de contar às mães. 
"Eu transei pela primeira vez em janeiro desse ano e não contei para minha mãe. Mas uns 15 dias depois eu me senti mal e imaginei o quanto eu me sentiria "por fora" se no futuro minha filha não me contasse. Afinal, isso é uma coisa tão natural. Minha mãe adorou saber e achou lindo, disse que virei mulher. O conselho que dou para as meninas é que contem, independente da idade ou do cara . Tentem contar o máximo de coisas à mãe de vocês, elas merecem, pois mãe é mãe!"
Recife

"Um dia fui com minha mãe comprar cerveja para o meu pai, no caminho fomos conversando, e comentei que gostaria que ela fosse mais minha amiga, que eu pudesse contar as coisas para ela sem ter medo. Ela sentiu que eu queria contar alguma coisa. Continue o papo dando exemplo de amigas que contavam tudo para as mães. Ela disse: fala logo! O que você quer me contar? Tomei coragem e disse: mãe eu não sou mais virgem. Ela me perguntou se eu tinha usado camisinha e disse para eu não contar para meu pai, pois ele morreria de ciúmes. A partir de então, nos tornamos cúmplices e amigas."
Manaus 
"Eu contei. Achei que depois dessa notícia ela me deserdaria. Mas não, ela agiu naturalmente. Gostei muito da atitude da minha mãe, pois ela perguntou se havia sido com camisinha, e me levou num ginecologista, assim eu pude tirar todas as minhas dúvidas. Comecei a tomar pílulas e não fui deserdada. Enfim, depois disso eu até terminei o namorado e parei de tomar anticoncepcional."
Tiradentes

"Nas férias, fui para casa de uma tia e conheci um menino que é amigo da minha prima. Ficamos juntos quase um mês e eu sempre sentia vontade de transar com ele, mas ainda era virgem. Antes de fazer qualquer coisa queria ter ido no médico mas como estava em outra cidade não tinha como. Um dia, minha prima falou que se eu tivesse com vontade era para acontecer, mas estava com muito medo e resolvi ligar para minha mãe. Disse à ela que estava com vontade de transar com o garoto. Ela disse que achava um pouco cedo, mas deixou bem claro que isso era uma decisão minha e, se acontecesse ela não me recriminaria. Eu tentei adiar o quanto pude mas não resisti. Cheguei em casa e contei para ela que tinha rolado. Ela fez aquelas perguntas de mãe: doeu? ele usou camisinha? onde foi? Eu respondi e ficou tudo bem. Hoje nós dois estamos namorando, distantes mas estamos levando. Eu to feliz porque recebi o apoio da minha mãe e o carinho dele."
Campo Grande

O que acharam? Comentem. Beijos

2 comentários:

Gikka disse...

Nem me imaginoo contando uma coisa dessas pra minha mãe. :s asho q tem coisas q ella num precisa saber

Anônimo disse...

É, minha namorada contou, e acho que foi a pior coisas que nós fizemos na vida. Eles perderam total confiança em mim e na minha namorada...